Rússia prepara exercício de guerra em Cuba, Vietnã, Coréia do Norte e Brasil

*No que estamos permitindo que se transforme o nosso Brasil, meu Deus!
 
(Ninguém tem uma informação do que os EUA estão pensando/dizendo sobre tudo isso, porque não consigo acreditar que irão aceitar tudo isso).
 
 
 
A Rússia está aperfeiçoando suas forças nucleares e a força aérea espacial do país. Os planos incluem colocar em serviço quatro regimentos de mísseis, dois novos submarinos nucleares (Vladimir Monomakh e Alexander Nevsky) e mais 50 novos mísseis balísticos intercontinentais).A primeira reunião de 2015, o ministro da defesa Serguei Shoigu definiu os planos para esse ano, incluindo manobras militares com Cuba, Coréia do Norte, Vietnã e Brasil.
 
O recém estreado Centro Nacional de Gestão de Defesa foi sede da reunião. O chefe do Estado Maior da Rússia, general Valeri Gerasimov, apresentou um informe com os planos estratégicos do país, e acusou as atividades da OTAN nas fronteiras russas como violatórias dos acordos de armas nucleares de alcance médio.
 
As visitas de destróires e cruzadores da OTAN no Mar Negro  e a construção do sistema de defesa de mísseis na Romênia e Polônia, são vistos pela Rússia como ameaças que devem ser suplantadas por uma maior capacidade potencial do exército russo.
 
Shoigu declarou que a tarefa do exército ordenada pelo presidente Vladmir Putin é não permitir a superioridade militar extrangeira e centralizar toda a atenção no perfeccionismo das forças nucleares russas e a criação de uma nova fase nas forças armadas, com uma força aérea espacial.
 
O plano de cooperação internacional propõe fortalecer o Conselho de Segurança Coletiva da OTSC (Organização do Tratado de Segurança Coletiva), o fortalecimento da cooperação dentro da Comunidade de Estados Independentes e a Organização de Cooperação de Shangai, o desenvolvimento da cooperação dos estados membros dos BRICS, assim como os tradicionais sócios russos na região da Ásia-Pacífico.
 
Foi declarada as conversações para a realização de exercícios navais e aéreos conjuntos com os exércitos de Cuba, Vietnã, Corẽia do Norte e Brasil.
 
 
 
Fonte: Radiovox

Nenhum comentário: