Mobilização pelo fim da Câmara do deputados federais

Somos favoráveis que a Câmara dos Deputados Federais seja extinta, pelo bem do Brasil e do seu povo, pela redução do desperdício do dinheiro público e pela decretação da moralidade devido aos incontáveis e constantes casos de corrupção que assolam o país e que só fazem é denegrir a imagem do Brasil pelo mundo.
 
O país já conta com 5.570 municípios, com todos os seus respectivos prefeitos e vereadores para elaborar leis e coloca-las em prática de conformidade com suas realidades locais, como também todos os Estados da Federação já contam com os seus governadores e deputados estaduais para atuar no mesmo sentido. É bastante lógico para nós que essas leis devam obrigatoriamente passar pelo crivo dos senadores e do Presidente da República, mas entendemos que não há qualquer necessidade de se manter 513 deputados que só geram gastos e que tantos esforços fazem no sentido de desmoralizar o Brasil.

São 513 deputados, que geram gastos individuais em torno de R$ 142 mil/mês, coletivamente de R$ 72.846 milhões/mês e R$ 874 milhões/ano. Durante os seus quatro anos de mandato dispenderão algo em torno de R$ 3.496.608 bilhões, isto arredondando e até onde sabemos. Há de se somar a isto as vultosas somas que são desviadas, frutos da constante corrupção que é típica nesse meio. Segundo a Controladoria Geral da União - CGU, a cada R$ 100,00 roubados apenas R$ 1,00 é descoberto, a cada R$ 100,00 apenas R$ 0,07 são devolvidos aos cofres públicos. Segundo a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo - FIESP, nos últimos dez anos foram desviados R$ 720 bilhões dos cofres públicos, o que implica pela mesma proporção que apenas R$ 7.200 bilhões foram descobertos e tão somente R$ 504 milhões foram devolvidos ao povo brasileiro.

Em se tratando dos valores que a Polícia Federal conseguiu apreender, a corrupção eleitoral chegou a algo em torno de R$ 4 milhões em 2010. Dinheiro para compra de “votos de cabresto” mesmo. Mas todos nós já estamos calejados e somos conhecedores do que é o Brasil, então podemos afirmar com convicção que valores muito além destes escaparam das apreensões, infelizmente. Realmente, conhecedores da miséria popular, e não só a miséria financeira, mas lastimavelmente cultural, comprovamos que a corrupção eleitoral correu solta pelos bairros e vilas do país com a população vergonhosamente vendendo o seu voto, a sua consciência e trocando favores por votos. Logo, os políticos nada mais são do que o reflexo exato da personalidade e do caráter corrupto do povo que os elege.

Através dos valores informados, verificamos que os mais de 5 mil candidatos ao cargo de Deputado Federal gastaram R$ 916, 44 MILHÕES em suas campanhas, e isto eleva os gastos com as eleições para algo além de R$ 3 BILHÕES, dinheiro que é público e jogado no lixo para a promoção deste lamentável halloween à brasileira.  Se somarmos a estes valores os novos gastos com cada um dos Deputados Federais, aprovados recentemente,  obrigamo-nos a considerar como sendo uma atitude totalmente inconsequente e irresponsável da parte dos cidadãos brasileiros ao se manter algo que no final das contas nos traz mais prejuízos e infortúnios do que benefícios.

Enfim, não pretendemos nos preocupar demasiadamente com estas questões, pois elas refletem, pelo menos pela lei vigente dos votos válidos, a opinião da maioria dos cidadãos. Na realidade, todos sabemos tratar-se de uma mentira imposta, pois se verificado o número total de eleitores, entendemos que estes números não correspondem aos clamores das urnas. Mas este é um povo que é servil por natureza. Talvez, como o exemplo ridículo da consideração da opinião dos votos válidos, esta reflita a verdade interior nos próprios Partidos Políticos e dos seus coligados, mas jamais traduzirá as vozes das ruas. Também duvidamos da veracidade dos resultados das eleições informados pelo TSE e tememos porque a opinião do cidadão pode estar sendo desviada para a manutenção do sistema vigente e de alguns a frente do poder.

Se faz urgente que não nos acovardemos e brademos com coragem para que a Democracia seja respeitada no sentido de obtermos 100% de certeza nas apurações das urnas. No regime democrático é obrigatório que se considere a opinião da maioria dos cidadãos eleitores e não somente daqueles que votam para eleger, sob pena de um dia sermos obrigados a nos submeter a vontade da minoria infiltrada no interior dos partidos políticos e das instituições públicas. É fato que existe uma alta sociedade camuflada por detrás disto tudo e que não mede esforços para se manter “por cima da carne seca”. Portanto, para que não prevaleça a manipulação e a escravidão dos cidadãos, é necessário que se apure com exatidão os resultados das eleições para que traduzam com veracidade os clamores populares. Não se pode admitir quaisquer dúvidas nos resultados dos pleitos. Somente pela comprovação do voto dado, pela sua impressão, e com uma posterior recontagem, é que poderemos ter a absoluta certeza do destino correto do nosso voto. Pense nisso, você pode estar sendo vítima de uma farsa eleitoreira que visa tão somente a submissão do povo, e isto é crime internacional. Se não é isso que ocorre, porque o TSE reluta tanto em recontar os votos? Se todo o processo é tão honesto quanto afirmam, porque insistem em não permitir a confirmação dos resultados?

A corrupção dos deputados federais é um fato mais do que comprovado. Historicamente são estes que desgraçam o país através das suas falcatruas políticas, como mensalões, sanguessugas e tantos outros casos. Ao longo das três últimas décadas, as incontáveis CPIs nos confirmaram que este cargo está contaminado pela “banda podre” da sociedade. Portanto, é preciso que as mentes conscientes e preocupadas do Brasil passem corajosamente a considerar a possibilidade da extinção do cargo de Deputado Federal, pois trata-se de um enorme desperdício do dinheiro público, do nosso patrimônio, que todos ajudamos a constituir através dos impostos caros que pagamos. Realmente, a economia seria gritante, pois são bilhões e bilhões de verbas públicas indo pelo ralo, dinheiro este que poderia ser muito melhor aplicado, prioritariamente para as melhorias que se fazem urgentes para o bem-estar de todos os cidadãos. Ao permitirmos a continuidade deste cargo público colocamos todo o país em risco e principalmente a nós mesmos. Pense nisso, junte-se a nós nessa idéia!

Fontes:
 
UNB – Professor Pedro Rezende – Urnas confiáveis? Seu voto realmente está indo para o candidato que você escolheu ?
Vídeos do Prof. Pedro Rezende disponíveis no Youtube:
Participe assinando a Petição Pública pelo fim do cargo de Deputado Federal


Nenhum comentário: