Manifestantes são expulsos da Alerj e ocupam Câmara do Rio

Manifestantes discutem com PMs após desocupação da Assembléia do Rio de Janeiro
 
Após serem retirados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), um grupo de manifestantes que protestam nesta quinta-feira na capital fluminense ocuparam o prédio da Câmara de Vereadores da cidade.
 
Clique nas fotos para reportagem complementar 
O grupo de cerca de 20 manifestantes entrou na Câmara Municipal de Vereadores após a sessão plenária e está ocupando o local - o ato foi planejado em conjunto com a presença dos ativistas também na plenária da Alerj. A informação foi passada por um segurança da Casa que não quis se identificar.

Após ocuparem a Câmara, manifestantes anunciaram através de um carro de som que um grupo estava reunido em assembleia interna para decidir se vão ou não deixar o local. Eles dizem que PMs estão dentro do prédio, fazendo o cerco, e que usarão de força caso eles não saiam. Três vereadores - Renato Cinco (Psol), Brizolla Neto (PDT) e Reimont (PT) - negociaram com os manifestantes. O grupo pede a retirada dos parlamentares Professor Uóston (PMDB), Chiquinho Brazão (PMDB), Jorginho da SOS (PMDB) e Renato Moura (PTC) da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Ônibus.

A exigência ocorre porque os quatro não assinaram requerimento de abertura da comissão e fazem parte da base governista. Dos cinco responsáveis pela CPI, apenas Eliomar Coelho (Psol) propôs a investigação e faz parte da oposição.Do lado de fora, um grupo pede dinheiro para comprar água e comida para quem está no interior da Câmara. Um grupo de cerca de 100 manifestantes, muitos usando máscaras e encapuzados, pressionaram a entrada lateral da Câmara e disseram que vão invadir o local, depois que um advogado não teve a entrada permitida para ajudar nas negociações.

Fonte: Terra

Nenhum comentário: