Essas pesquisas eleitoreiras...

Enfim, quem ainda acredita nelas?


 

Fica-me a impressão de que as últimas manifestações pouco serviram de exemplo para os governantes, pois ainda parecem acreditar que estas pesquisas causam alguma influência sobre a sociedade. Ou então tem plena certeza de que todos não passamos de uns débeis mentais.  Sinceramente, quem ainda acredita nestas pesquisas e nas suas 'boas intenções'? Eu chego a duvidar até mesmo quanto ao número de usuários da internet no Brasil, constantes, não os ocasionais que acessam por alguns momentos em escolas, universidades e Lan Houses. É claro que existem alguns abnegados que ficam horas e horas a frente da tela, por diversão ou por trabalho, mas será que a enorme maioria trocaria uma boa diversão por uma coisa dessa? 
O país beira a 200 milhões de cidadãos, então se compararmos ao número ínfimo de participantes em manifestações, campanhas, abaixo-assinados e coisas do gênero, não fica tão difícil acreditar que somos é bem ludibriados, isso sim! Para exemplificar, nas últimas manifestações tivemos por volta de dois milhões de participantes, somente 1% da população, isso ainda com toda a divulgação pela imprensa e na internet, então aonde estariam os outros milhões de cidadãos? Será que as notícias não chegam até eles ou não estão nem aí para nada?  
Também, sabe-se lá quem vota nestas pesquisas, se é que votam. Esses partidos tem tudo nos cadastros de seus filiados e em caso de falsificações desesperadas, os 'meliantes', quero dizer, 'militantes', saem todos sorridentes e aplaudindo. Por outro lado, o governo andou distribuindo 'a nossa grana' para todo mundo, aí, nessa compra de votos, até dá para acreditar que os comitês dos coligados estavam bem cheios nos dias de realização de tal pesquisa.
Eu não votei, aliás, nunca fui consultado para nada. E você, já foi?

Nenhum comentário: