Doutor é quem já terminou o curso de "Doutorado"

.
Para se conseguir um diploma de curso superior no Brasil, pelo jeito basta dar aquele jeitinho brasileiro

Dados dos exames 2012:


Do total de 109.649 bacharéis que se inscreveram para o exame, foram aprovados apenas 16.419, ou 14,97% do total, ou 85% de reprovados. Comparativamente, em 2011, foram 88% de reprovações.

Já em medicina, dentre 2.411 participantes, formados em escolas médicas do ‘Estado de São Paulo’, 54,5% foram reprovados no Exame do Cremesp, pois acertaram menos de 60% da prova, ou seja, menos de 71 das 120 questões. O Exame contou com a presença de 2.525 egressos das 28 escolas médicas paulistas que funcionam há mais de seis anos. Desses, 114 tiveram suas provas invalidadas. Ressaltando que estes dados fornecidos referem-se apenas ao Estado de São Paulo, imaginem a agonia levantar dados do Brasil todo?


O título de Doutor é próprio de quem fez doutorado, não é para qualquer filho de mercenário que mal terminou o curso superior e já se acha no direito de usar tal títulação.


• Tantas pessoas tem sido prejudicadas e mortas nas mãos dos 'médicos brasileiros', não concorda?


• Será que tudo isso está relacionado com os ‘serviços’ praticados nas ?universidades e faculdades? do nosso Brasil que se utilizam delas para conseguir verbas públicas e onde formação e diplomas não passam de uma enorme negociata?



Dados: G1 e Estadão 

Um comentário:

Elisete XNS disse...

O que esperar de um (des)governo que esquece da formação de sua gente!
O que se vê são diversas áreas cerceadas pela impossibilidade de encontrar pessoas qualificadas... enquanto a demanda por essas pessoas aumentam, as universidades e faculdades continuam a formar incompetentes!
Em 2003 o governo deu ênfase à criação de faculdades e à ampliação do acesso ao ensino superior, negligenciou a formação básica e menosprezou a formação técnica. Está aí o resultado! São crianças e jovens com o futuro prejudicado pela incapacidade, incompetência e negligência de pedagogos, (des)educadores orientados por esse (des)governo.