Nuvens negras pairam sobre o STJ

Como Cristão, acredito que o homem foi feito para a mulher e vice-versa, o que existe a mais não me interessa. É importante considerar que existem casos no homossexualismo que são doenças genéticas, isto é científicamente comprovado e é fácil para nós percebermos quando um indivíduo age de maneira diferente as de seu sexo de nascimento. Então não acho correto discriminar alguém só porque é portador de uma doença que talvez até para ela mesma seja incomoda e lhe cause frustrações. Se pensarmos assim, então é pecado também discriminar os portadores de diversas outras doenças como Síndrome de Down, entre outras. Devemos sim nos perguntar do porque a natureza. que consideramos tão perfeita, criar coisas assim? Será uma provação para nós referente a nossa humildade e a nossa capacidade de amar o semelhante mesmo sendo ele diferente de nós?

Por outro lado, existe no homossexualismo, aliás como em tudo, até mesmo entre os religiosos, a banalização e a libertinagem. Estes sim é que devem ser considerados como destruidores da sociedade, da família, e são frutos da falta de preparo, da falta da educação tão necessária para criar e orientar. Também não é correto dizer que o homossexualismo ocorre só porque a família é pobre e sem condições, pois também ocorre entre os mais afotunados.

Considero lamentável que assuntos tão importantes para a sociedade sejam decididos antidemocraticamente, visando apenas interesses políticos escusos e por apenas sete ministros empossados, dentre os quais, me parece que a palavra “plebliscito” deixou de existir nos seus dicionários. São apenas sete pessoas tomando decisões por 190 milhões de cidadãos. Isto não me parece correto, pois a enorme maioria está dizendo não e estes poucos optanto contrariamente pelo sim, e me pergunto até quando esta sociedade que se diz democrática aceitará tal situação?

Já sou conhecido como alguém que combate o que é ruim, e nesta minha lista encontram-se a prática da má política, do fanatismo religioso, da imprensa perversa e da justiça que contantemente nos dá péssimos exemplos. E de tudo que tenho visto ultimamente, incluindo aqui também a causa da liberação das drogas, fica-me a impressão que está ocorrendo uma certa preocupação por parte dos que até então detém o poder, no sentido de manipular a uma ampla camada da população como que atraindo estas pessoas para o seu lado através da liberação dos seus anseios errôneos. A abertura de informações existente abre as mentes. O efeito disto leva as pessoas a não concordar com tudo que é feito, e isto está preocupando àqueles que sempre se sentiram poderosos, intocáveis, e o descontentamento de várias camadas da sociedade parece que está colocando em risco esta dominação. São fatos incontestáveis, muitos podem até fazer questão de deixar isso sem repercussão, mas pela primeira vez 59% da população disse não ao sistema, a presidente eleita está no poder por força da imposição e por conta de uma lei esdrúxula que não encontra mais respaldo entre os mais esclarecidos, 40 milhões de pessoas sequer elegeram, e isto está incomodando a alguém uma vez que com o crescente descontentamento a tendência é que este número aumente ainda mais. E é neste sentido que a sociedade esclarecida parece não entender mais como se dá poder a apenas sete ministros para que estes tomem todas as decisões. Ministros estes que são empossados pela OAB, instituição esta que aprova e autoriza que tantos profissionais corruptos atuem em seu nome. Existem milhares de casos de corrupção de advogados pelo país que hoje são de conhecimento público graças a internet, não há como contestar este fato. Bandidos de colarinho branco permanecem soltos, enquanto o cidadão comum fica preso.  Por motivos como estes a sociedade começa a se perguntar do porque questões importantes e decisivas para todos nós serem julgadas por apenas estes poucos e não através de plebiscitos populares? O regime é a Democracia, somos uma sociedade democrática, mas a enorme maioria está dizendo não para diversas questões e apenas alguns estão julgando e aprovando justamente ao contrário dos nossos anseios e este é apenas um dos fatos geradores de um conflito que cresce a cada dia mesmo que de forma ainda imperceptível.

Uma sociedade democrática tem de ter voz e tem de ser ouvida, isto é fundamental, como também o é que estas decisões "da maioria" sejam acatadas como ordem e implantadas como Lei, é nisto que se pauta a convivência de toda a sociedade ou a tendência do regime é sucumbir, leve o tempo que levar, é o que sempre nos demonstrou a história da humanidade.

Nenhum comentário: