Nester faz suas considerações a respeito do Voto Nulo

@NesterTweets é um dos principais participantes do Twitter, tendo atualmente 115.787 seguidores. Ele nos deixou sua considerações de como vê a questão do Voto Nulo no Brasil e com muita honra postamos aqui para seu conhecimento estes relevantes argumentos.

.

"Duas coisas fazem com que o Voto Nulo tenha força, mesmo que os políticos digam o contrário > 1- Primeira coisa > O STF é obrigado a zelar pela Constituição. A Constituição é a vontade do povo. Portanto, o STF zela pela vontade do povo. Se a vontade do povo muda (a maioria, grande clamor social), a Constituição tem que se adequar à nova realidade. > 2- Segunda coisa > A ONU está sempre de olho nas eleições de todos os países e os politiqueiros teriam que ser muito burros para tentar voltar a uma ditadura. A pressão da ONU ocorre sempre no sentido de que as nações promovam eleições onde a maioria escolha o representante. (Portanto, se a maioria demonstrar descontentamento e a vontade do povo for ignorada, a imagem do Brasil ficará suja internacionalmente e os politiqueiros se ferrarão). > Assim, surgem pressões internas e externas. > Direito não é somente leis, como muitos imaginam. Todo o poder emana do POVO. Os políticos são REPRESENTANTES do povo. Estão lá para trabalhar para o povo. São empregados do povo. Se o povo ordenar que eles façam algo, eles devem fazer esse algo. Grande clamor social também move o Direito. O poder não vem de cima, vem do povo. Basta abrir a Constituição e ler. Todo o poder emana do POVO".

.
E realmente é assim que deve ser quando tratamos a respeito  dos direitos fundamentais adquiridos pelos cidadãos e que constam da nossa Constituição Federal (Carta Magna). As liberdades individuais, a liberdade de expressão, de crença, a conquista do direito ao voto, a prevalência da opinião da maioria, esses são princípios fundamentais da Democracia, não respeitá-los significa dizer que nossa Constituição não tem valor algum e que na realidade, vivemos em um regime autoritário e escravista onde o cidadão deve sujeitar-se a tudo indiferentemente se estiver correto ou não. 

Até o presente momento todos respeitamos democraticamente os resultados das urnas, pois eles refletem a opinião da maioria da população brasileira, mas se de repente a maioria decidisse dizer através do voto que não aceita mais o sistema político como está, esta vontade também teria de ser atendida, teria de ser respeitada. Sinceramente, quero acreditar que sim, pois em caso contrário, a revolta do povo seria grande e também estes clamores seriam ouvidos até mesmo por organismos internacionais de direitos humanos, pois seria um atentado contra os princípios democráticos. Negar os direitos individuais seria o mesmo que afirmar que vivenciamos no Brasil um regime escravocrata e queremos crer que as autoridades constituídas não desejam passar esta imagem ao mundo. Com todos os acontecimentos ruins que tenho presenciado nas últimas décadas, referentes a corrupção na política brasileira que tantos males causam a nós cidadãos, eu voto nulo e com muito orgulho e não existe a mínima hipótese de alguém me fazer pensar contrariamente a isto. Para mim, as coisas já passaram dos limites já faz muito tempo e algo precisa ser feito, algo precisa mudar e principalmente, o povo consciente deste país precisa acordar e reagir urgentemente antes que as dificuldades tornem-se ainda maiores e atinjam níveis irreparáveis.