Por falar em Serra... "ZÉ PEDÁGIO"!

No Estado de São Paulo há 160 postos de pedágios. Um absurdo! Extorsão legalizada praticadada pelo Estado contra o cidadão!


São Paulo tem mais pedágios que demais estados juntos
Por Radioagência NP, Jorge Américo, em 28/06/2010

Após 12 anos de privatizações, São Paulo possui mais pedágios do que os demais estados brasileiros juntos. De acordo com dados da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias, a cada 40 dias um novo posto de pedágio é construído no estado. Nas rodovias estaduais e federais que cortam São Paulo estão instaladas 160 praças para a cobrança da tarifa. No restante do país, são 113 pontos.

Uma reportagem da Agência Estado mostra que é mais barato viajar para outro estado do que internamente. Uma viagem da capital paulista até Catanduva, no interior do estado, custa aproximadamente R$ 46. O mesmo percurso (404 Km) até Curitiba, capital do Paraná, custa R$ 9 até em tarifas de pedágio.

A primeira concessão para a exploração das rodovias paulistas foi feita em 1998. Desde então, foram investidos R$ 12 bilhões em obras de manutenção e infra-estrutura. Junto às melhorias das condições de uso, vieram as altas tarifas. Com o novo reajuste, previsto para entrar em validade nesta semana, uma viagem entre a cidade de São Paulo e o Litoral, que dura menos de uma hora, passará a custar R$ R$ 18,50. (Imagem do Blog Cappacete).

Para quem não viu, "ZE PEDÁGIO" passou por 'saia justa' no Roda Viva, quando entrevistado pelo jornalista Heródoto Barbeiro, TV Cultura, que foi demitido após o programa.


"Nada a ver com os méritos - e nem com a independência, coisas que ela tem de sobra – de Marília Gabriela para ser a nova apresentadora do programa Roda Viva, da TV Cultura. Mas é estranho que o afastamento do jornalista – que o apresentava desde fevereiro de 2009 e, antes, em 94 e 95 – tenha acontecido logo depois de ter insistido com o candidato José Serra na questão dos preços dos pedágios paulistas. Vejam no video que republico aí em cima.

Não é desconhecido entre os jornalistas de São Paulo o terror provocado por certos telefonemas a altas horas para as redações pedindo cabeças. Barbeiro, de quem nunca se falou ser um profissional hostil a Serra, contou sua própria experiência como usuário das rodovias e recebeu como resposta que “o pedágio não é caro, não” e que isso era “trololó petista”.
(Paulo Henrique Amorim)