Ingerência política gera tragédias e mais tragédias Brasil afora



Já há algum tempo tratamos aqui sobre as tragédias ambientais que ocorrem no país como um todo. Percebemos o sofrimento pelo qual o povo brasileiro passa, por suas perdas materiais e lamentamos quando estes acontecimentos chegam ao ponto de se perder vidas. Isto nos causa uma profunda angústia, pois temos a certeza de que tudo poderia ser muito diferente se estes representantes que são colocados no poder pelo próprio povo, parassem de brincar com a vida das pessoas. Fazem uma propaganda enganosa das suas realizações procurando transformar a imagem da sua ingerência como sendo as maiores e melhores obras já realizadas. Em hipótese alguma alguém pode dizer que eles não sabem o que fazem, pois a realidade é que eles sabem sim, pensam somente em si mesmos, em alimentar a sua soberba, a sua vaidade, e para eles o povo que se dane. Para eles, a vida do povo não significa nada. Acreditamos que atingiram um grau tão elevado em sua insensatez que os nossos sentimentos não tem qualquer importância.


Por que só liberam os recursos depois que as tragédias já aconteceram ? Será que estas “sumidades” não tem a mínima consciência para realizar um estudo sério e investir em obras de prevenção ? Se julgam tão capazes de representar o povo, mas não tem inteligência suficiente para fazer um estudo dos locais de risco e então agir positivamente com obras que salvarão vidas. Será que isso é tão difícil de se fazer ? Ou será que alguém ainda consegue dizer que não temos dinheiro para isso ? Ora, um país que irá gastar uma fortuna com Olimpíadas e Copa do Mundo não tem recursos para acabar com o sofrimento do povo e salvar as suas vidas ?


Nós, propagadores do Movimento Voto Nulo, lamentamos muito ao verificar a situação do povo brasileiro. Neste país que prega a liberdade de pensamento, de crenças e religiões, quem se habilita a conscientizar a população que ela tem como dizer “NÃO ACEITO” ? Os políticos praticam ingerências que causam tantas desgraças para o povo e se utilizam do “nosso dinheiro” para divulgar o que nunca fizeram e que não pretendem fazer, e praticam a mentira deslavada, roubos e corrupção, manipulam a tudo e a “quase todos”, e ainda se veem no direito de desviar os recursos para a realização das suas campanhas politiqueiras-partidárias. Com esta gastança promocional fica difícil mesmo pagar um salário digno para o trabalhador, para pagar aposentadorias dignas para quem dedicou a sua vida pelo país. E ainda pior é verificar que vidas estão sendo desgraçadas, perdidas, e estas “ervas daninhas” que assolam o país não fazem absolutamente nada. Para manter a sua imagem e para garantir os votos nas eleições agem com atitudes paliativas, “depois da casa arrombada”. Enquanto o povo se afoga em meio a águas revoltas, estes canalhas gastam as verbas públicas para fazer as suas campanhas e passar uma imagem de personagens magníficos, de salvadores da pátria, que na verdade, nunca foram e que nunca serão. Tão revoltante quanto, é saber que este mesmo povo que hoje sofre, continuará a não ter conhecimento dos seus direitos fundamentais, e que só por esse motivo dará continuidade e perpetuará a sua própria desgraça, pois as esmolas que recebem hoje nada mais serão do que a compra dos votos de amanhã.



“Quando a liberdade é tirada à força, pode ser restituída à força; porém, quando é abandonada voluntariamente, por negligência, jamais pode ser recuperada”. – Dorothy Thompson.