Impunidade em nome das urnas

A Ministra Dilma em defesa de seu companheiro Joao Vaccari Neto, que se tornou alvo do Ministerio Público em razão do escândalo da Bancoop e das denúncias sobre cobrança de propina para o caixa do PT, afirma que a oposição quer obter vantagens eleitorais ao cobrar a responsabilização. Para a ministra, em ano eleitoral, os corruptos devem ser esquecidos? Em ano de eleiçao não se combate a corrupção? A impunidade deve ser proclamada em nome das urnas? É bom que a população tenha a exata noção do comportamento dos candidatos à presidência diante das denúncias de corrupção no país.

Governo quer limitar capacidade de fiscalizar do TCU.

O Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2011 acaba com o controle preventivo do Congresso Nacional de obras e serviços suspeitos de indícios de irregularidades graves, exercido pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A afirmação consta de uma análise conjunta realizada por consultores de orçamento da Câmara dos Deputados e do Senado.”Segundo o projeto de lei, a decisão de paralisação ou não desses empreendimentos não caberá mais ao Poder Legislativo, mas ao próprio Poder Executivo, a quem caberá adotar as medidas preventivas e saneadoras julgadas pertinentes”. Seria como o cabrito cuidar da horta. O Governo vem insistentemente tentando limitar a capacidade de fiscalizar a aplicação do dinheiro público. A proposta estimula a corrupção e promove maior deterioração da administração pública no país. É nosso dever resistir a mais esse retrocesso.

Corrupção no Brasil é preocupante, dizem americanos

O Departamento de Estado dos EUA divulgou um relatório em que diz ver a corrupção no Brasil como “preocupante” e que “escândalos políticos domésticos” não param de ser revelados pela imprensa. O diagnóstico é elaborado anualmente por ordem do Congresso americano e traça um painel sobre drogas e lavagem de dinheiro no mundo. O documento, que usa dados da inteligência dos EUA e informação oficial dos países, cita os escândalos envolvendo o presidente do Senado, José Sarney, e o governador do DF, José Roberto Arruda, e diz “processos por crimes de corrupção no governo continuam lentos e poucas condenações na esfera administrativa foram registradas em 2009″. O governo dos EUA diz ainda que o Brasil é um dos maiores destinos de lavagem de dinheiro, vê a região da Tríplice Fronteira como fonte de financiamento para terroristas e recomenda leis para criminalizar atividades com esse fim.