O Escândalo dos Panetones - Versão Voto Nulo

Deputados voltam em janeiro para avaliar impeachment de Arruda

Terminou às altas horas da madrugada desta quinta-feira a votação da verba orçamentária do Distrito Federal para 2010. Com a aprovação do texto, os deputados distritais entraram em recesso e estariam de volta apenas em fevereiro, segundo a Lei Orgânica do DF. O escândalo dos panetones, porém, deverá interromper as férias dos parlamentares para que possam votar os pedidos de impeachment do governador José Roberto Arruda e dos processos de quebra de decoro parlamentar de oito deputados. Está previsto o retorno ao Plenário em 11 de janeiro, conforme determinação aprovada por 16 deputados distritais. Nota da Câmara Legislativa, distribuída nesta quarta-feira, adianta que os parlamentares decidiram pela análise dos pedidos de impeachment pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e depois pela comissão especial. Em janeiro também se iniciam os trabalhos da CPI do propinoduto do DEM, instaurada para apurar o caso. Na mesma sessão encerrada às 3h, os parlamentares também decidiram que integrarão a CPI, como titulares, os deputados Alírio Neto (PPS), Batista das Cooperativas (PRP), Paulo Tadeu (PT), Raimundo Ribeiro (PSDB) e Eliana Pedrosa (DEM). Os suplentes da CPI são os deputados Benício Tavares (PMDB), Wilson Lima (PR), Chico Leite (PT), Cristiano Araújo (PTB) e Paulo Roriz (DEM).A CPI começará a funcionar no dia 11 de janeiro, no plenário da Casa, quando serão escolhidos o presidente e o relator. A comissão especial que analisará os pedidos de impeachment será composta por cinco integrantes. Os blocos e partidos também têm prazo até o dia 11 de janeiro para indicar seus representantes.

Correio do Brasil - 16/12/2009

Edição de imagem: Marcos Borkowski