Palavras que ficam...



Um post... um lindo texto do meu querido amigo e companheiro de luta...


Acredito que através de indução, as pessoas passam a ter uma visão errônea sobre o Voto Nulo e do que representa anular o voto e assim, não elegendo ninguém. O Voto Nulo é um direito garantido constitucionalmente e uma forma legítima de pressão pacífica do cidadão. Diferentemente do que afirmam os contrários e os oportunistas presentes no País, jamais pode ser visto como abster-se da responsabilidade. Os políticos e seus militantes não se incomodam com as manifestações e passeatas porque são atos momentâneos e esquecidos no amanhã. Já a perda do voto e a consequente perda de uma eleição, somatizadas as perdas financeiras, estas sim não são esquecidas. Quando vemos constarem das fileiras partidárias, réus confessos, bandidos de fato, o cidadão tem sim o direito e o dever de pressionar. Quando presenciamos casos de corrupção estourarem constantemente, escândalos e processos que são propositadamente abafados e arquivados, conchavos políticos que visam o oportunismo, a perpetuação no poder, o enriquecimento ilícito através de desvios no erário público, crimes estes que prejudicam o cidadão não lhe proporcionando o retorno através de serviços públicos básicos e essenciais, aí chegou a hora de dizer “basta”, “eu não aceito mais”, “eu não elejo mais”, “não entrego meu poder”, “eu voto sim, mas VOTO NULO !” Quando os partidos políticos sentirem esta pressão legítima por parte do cidadão, obrigatoriamente terão de mudar sua representatividade, e suas formas de atuação, passando então a praticar a verdadeira política que visa unicamente o bem estar de todos os cidadãos, sempre, este dono legítimo da Pátria ao qual simplesmente representam. Some-se a nós, seremos mais de 40 milhões em 2010.



Sabes o quanto adoro os teus escritos... encontrei hoje arrumando a minha 'bagunça'...