Opositores do VOTO NULO


Os oposicionistas do Movimento Voto Nulo, sempre mal-intencionados, freqüentemente utilizam o argumento de que na verdade a lei não prevê a possibilidade de uma eleição ser anulada pela maioria de votos nulos. Tais argumentos baseiam-se tanto no Art. 77, § 2º da Constituição Federal, que diz que “Será considerado eleito Presidente o candidato que, registrado por partido político, obtiver a maioria absoluta de votos, não computados os em branco e os nulos“, quanto no Art. 224 do Código Eleitoral que afirma que “Se a nulidade atingir a mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias.”


ARGUMENTO/INTERPRETAÇÃO JURÍDICA QUE O MOVIMENTO POPULAR VOTO NULO PRETENDE FAZER PREVALECER APÓS A ANULAÇÃO: “… Mas não é mera repetição da votação: dar-se-á início a novo processo eleitoral, inclusive com a escolha, pelos partidos, de candidatos diferentes para concorrer ao cargo almejado.

Ora, caso apenas fossem realizadas novas eleições, com iguais candidatos, seria criado um impasse e, provavelmente, nenhum efeito teria esta nova eleição, visto que o povo já manifestara sua vontade e haveria de manifestar novamente, ou seja, a nova eleição também seria acometida de nulidade em mais da metade de suas cédulas. Por conta disso é que devem ser novamente escolhidos pelos partidos novos candidatos para concorrer ao pleito. Assim já decidiu o tribunal Superior Eleitoral:…”


Para ficar ainda mais claro: o motivo da nulidade são os próprios candidatos que foram, TODOS eles, Rejeitados/Vetados pela maioria da população. Portanto, é totalmente ilógico e inadmissível que os mesmos possam concorrer novamente.


Como todos os leitores podem verificar, nós, defensores e propagadores do Movimento pelo Voto Nulo, somos constantemente atingidos por arrogantes desconhecedores da Lei Eleitoral, e que por um motivo ou outro, na maioria das vezes, mal-intencionados, tentam menosprezar a nossa campanha.

O desconhecimento da Lei pela maioria dos cidadãos, leva em mesmo sentido a sua fraqueza perante um sistema que ainda elege candidatos corruptos, com vários processos na justiça, alegando-se preferir votar nos menos corruptos. Ora, votar e ajudar a eleger bandidos ? Onde está a lógica disto ?


Depois ficam os cidadãos se lamentando pela sua sina, mas são estes mesmo bandidos que irão decidir sobre a sua vida, gerando mais corrupção, mais problemas sociais, como os que sabemos existir na saúde, na educação, na segurança, e assim por diante.


Logo, presumimos, que o desespero popular é tamanho, que leva a alguns cidadãos a vender sua consciência por quaisquer "presentinhos" e que na nossa opinião, nada mais são do que um crime contra a sua cidade, o seu estado e o seu País, uma vez que estes favores causarão prejuízos a todos futuramente.

Portanto, a vontade da maioria, sempre prevaleceu, já causando inclusive o impedimento de um presidente, e duvidamos que qualquer que seja o jurista deste País, vá contrariamente à vontade da maioria dos cidadãos. Assim sendo, caso algum dia 50% +1 dos eleitores deste País, anularem seus votos (rejeitarem os candidatos apresentados), temos a absoluta certeza de que a eleição deverá ser anulada sim, pois vivemos em um sistema democrático onde a opinião da maioria deve prevalecer e onde deve ser respeitada a vontade dos verdadeiros donos do País e não dos seus "representantes", pois eles assim o são e nada além disto.


Acreditar que não existem mais pessoas honestas e capazes de gerenciar o País visando única e exclusivamente o nosso bem estar, é o mesmo que dizer que o sistema democrático deve ser rejeitado, pois não corresponde com os nosso anseios e só irá nos trazer danos e prejuízos.


Nós, do Movimento pelo Voto Nulo, rejeitamos este sistema como ele se apresenta. Estamos constantemente informados dos casos de corrupção no País e acima disto, sabemos que estes são os geradores dos inúmeros problemas sociais e temos consciência de que somente através da rejeição popular veremos dias mais favoráveis ao cidadão de bem.


Não acreditamos na classe política apresentada pelos partidos. Estes mesmos nos comprovam diariamente que estão corrompidos. Partidos políticos que apresentam candidatos processados na justiça, não devem ser considerados como defensores do bem estár de todos nós, e conforme comprovação, são todos os partidos, portanto, devem sim ser rejeitados.


O voto nulo é a resposta contrária do cidadão ao sistema político. Ou ele muda e passa a respeitar os donos deste País, ou ele obrigatoriamente vai ter que mudar porque assim o ordena a nossa vontade.


Edição de imagem e texto: Marcos Borkowski

Nenhum comentário: